Lê, e então?

És.

És tudo. És tudo quando me proteges de todas as feridas do mundo, para eu nem me arranhar. Quando enfrentas todas as tempestades, para eu não me molhar. Quando me defendes dos que me querem atacar.

És tudo. És tudo quando me contas histórias de encantar, para que eu tenha com que sonhar. Quando me cantas ao ouvido, até eu sossegar. Quando me afagas e me sabes abraçar.

És tudo. Quando és tudo por tudo. És tudo quando fazes tudo por nada e do nada vens com tudo. Quando por nada dás o tudo.  

És tudo. És tudo porque tens tudo. Porque todo o meu tudo é teu. Porque do nada temos tudo.

És tudo. Porque somos tudo.

Rita. E Então?

Já nos segues nas redes Sociais? Deixa-nos o teu like para sabermos que aqui estiveste!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *