Lê, e então?

Quarenta bem medidos

Quarentona? Acabada? Velha??

Não, nem pensar! São 40 bem vividos, são até mais do que isso: são quarenta bem medidos. Quarentona? Não! O que eu tenho são histórias, momentos, vidas, pessoas e memórias.

Já me disseram que, a partir dos 40, a ampulheta começa a ter mais areia em baixo do que em cima, porque a vida passa a correr. Que é nessa altura que pões travão a fundo e tentas fazer inversão de marcha e a ter mais necessidade de viver.

Necessidade de recuperar o tempo perdido, como se tivesses que viver agora tudo aquilo que não viveste, de fazer agora tudo aquilo que não fizeste, de chegar mais longe do que aquilo que já chegaste e de ser mais feliz do que aquilo que já és.

Nada mais errado. Aos quarenta já chegaste tão longe, já conquistaste muito e nem te apercebes disso.

Aos quarenta tu própria já mudaste tanto. Coisas que antes adoravas, agora abominas; coisas que antes valorizavas, agora não lhes dás qualquer valor.

Cada vez mais fazes só aquilo que te apetece, vestes o que te apetece, compras o que te apetece, comes o que te apetece e tens por perto as pessoas que te apetece. Já dominas a arte de ignorar pessoas e de não passar a vida a pedir desculpas.

Já aprendeste que ninguém morre de amor depois dos quarenta. Que cada um é como é e que tu não não podes mudar ninguém. Que podes ser feliz sozinha ou acompanhada, gorda ou magra, de cara pintada ou lavada, estando bem ou mal vestida.

Até podes não estar onde querias, nem ter ganho todas as lutas que já travaste, mas isso apenas te dá força para continuar na luta pelos teus objectivos.

São quarenta! Com mais rabo, mais barriga e, provavelmente, com óculos novos! Mas isso não interessa nada!

São quarenta! Mas são muito bem medidos!

Marta. E Então?

Já nos segues nas redes Sociais? Deixa-nos o teu like para sabermos que aqui estiveste!

4 thoughts on “Quarenta bem medidos”

  1. Adorei…. comecei a ler o primeiro e fiquei Viciada. Como escrevi num deles… todos juntos davam um livro e tanto… este particularmente tocou-me. Já não são 40. Daqui a 6 dias são 46… mas revime naquilo que li… Parabéns pela forma clara como nos faz pensar na vida… beijinhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *