Lê, e então?

Sim. Não. Talvez é que não.

“Acho que sim, penso que não e daí talvez.” Venha o sim. Ou venha o não. Mas que se ausente definitivamente o talvez.

Que se não mantenha ninguém em banho-maria. Que se não coloquem pessoas na prateleira à espera de que possam servir um dia. Que se seja leal e especial. Que não se torne banal ou circunstancial.

Venha a dureza de uma decisão, se assim tiver de ser. Venha a felicidade do que queremos ver acontecer. Venham perguntas definitivas e respostas incisivas. Venha a palavra dada e definida.

Que se mandem embora as dúvidas e as incertezas. Que se ganhem convicções e se percam as indefinições. Que se seja claro e correcto. Que se seja sincero e directo.

Que seja. Que se seja sim. Que se seja não.
Mas, raios, que se seja algo!

Rita Leston. E Então?

Já nos segues nas redes Sociais? Deixa-nos o teu like para sabermos que aqui estiveste!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *