Lê, e então?

Arruma o teu caos

Começa por cima. Começa por retirar dos ombros o que te embaraça o dia. Tira as coisas mais simples de prescindir e que atrapalham, sem serem bem um problema. Aquelas coisas que nos irritam o dia-a-dia e que não nos servem para nada. As coisas simples de que não gostamos e que nos fazem torcer o nariz.

Um telefone cheio de notificações – desliga-as. Uma cadeira cheia de roupa – arruma todos os dias uma peça. Louça por lavar – mete uma a uma na máquina ou lava-a logo. Simples, não é?

Já te sentes mais leve? Agora vai um pouco mais fundo e desconstrói-te mais um pouco. O que te irrita e condiciona o dia? O que te faz ficar de birra se te falta? O que é que te deixa impossível de aturar?

Aquela má energia que te trazem e não te apetece receber- finge que não ouves, hão-de desistir. Aquele pacote de bolachas que comes sem travão – não compres, para não abusar.

Agora, que aligeiraste o dia o que é que te deixa, à noite, sem dormir? O que é que não te deixa ir mais longe e arriscar? O que faz ficar onde não queres estar? O que te deixa ficar a pensar?

Pensa em ti. Pensa nos teus quereres, sonhos e vontades. Pensa no que sempre foram os teus objectivos e nos novos destinos que criaste. Faz por ti. Faz melhor. Faz mais longe. Mas faz, só não vale ficar parado a queixares-te.

E então? Custa tentar?

Rita Leston. E Então?

Já nos segues nas redes Sociais? Deixa-nos o teu like para sabermos que aqui estiveste!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *