Lê, e então?

Sou Maria. E sou capaz.

Sou Maria. E sou capaz. Sou capaz de amar depois das trevas. Sou capaz de continuar a amar sem barreiras, mesmo depois de me ter esfacelado num amor impróprio. Sou capaz de amar sem medos de todas as poucas vezes que me entrego. Sou capaz de acreditar que voltarei a ser feliz. Sou capaz de ir à luta por mim. Sempre!

Sou Maria. E sou capaz. Sou capaz de me levantar de todas as vezes que caio. De me equilibrar sempre que tropeço. Sou capaz de fazer malabarismos com problemas e encestar soluções. Sou capaz de ser forte mesmo quando me penso fraca. De erguer a cabeça e olhar o mundo de frente. Sempre!

Sou Maria. E sou capaz. Capaz de dar um ombro quando me apetecia ter o colo. De engolir o choro para roubar as lágrimas a quem gosto. De apertar num abraço o outro, quando sou eu que me desfaço aos poucos. De ajudar a levantar, quando sou eu que estou sentada no chão. Sempre!

Sou Maria. E sou capaz. Sou capaz de sonhar novos sonhos, quando os antigos viram pesadelos. Sou capaz de inventar um sorriso e enfrentar os meus medos. Sempre!

Sou Maria. E sou capaz.

Capaz de viver.

Sempre.

Rita (Maria) Leston. E Então? – Março/2015

Já nos segues nas redes Sociais? Deixa-nos o teu like para sabermos que aqui estiveste!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *