Lê, e então?

Até onde vai a tua teimosia?

Uma coisa em que tenho alguma dificuldade é em reconhecer os meus limites. É estabelecer onde começa e acaba o meu ponto de quebra. É perceber onde tenho mesmo de parar para não me prejudicar e é saber que tenho de aprender a delegar tarefas e a pedir ajuda. É saber largar antes de quebrar.

Acho sempre que tudo é possível e que está ao meu alcance. Penso sempre que consigo abarcar tudo a que me proponho e vou acrescentando itens à lista das coisas que me decido a fazer. Acho sempre que tudo é exequível.

Isto não é necessariamente mau, se conseguir ter alguma sensatez neste processo. O problema é quando não consigo ter essa capacidade e, por causa disso, trabalho e luto e invisto para além daquilo que é razoável, para além do que sei ser as minhas forças e para além do humanamente admissível.

No fim, ganho apenas uma enorme frustração por alguma coisa que já sabia que era impossível desde início, mas que me recusei a aceitar. Por alguma coisa que tinha à frente dos olhos e que sabia que não iria lá conseguir chegar. Por alguma coisa que não pedi a ninguém para me ajudar.

Chama-se a isto teimosia. Na dose certa é bom, na dose errada é só estúpido.

Nunca vos aconteceu isto?

Marta Almeida. E Então?

Já nos segues nas redes Sociais? Deixa-nos o teu like para sabermos que aqui estiveste!

2 thoughts on “Até onde vai a tua teimosia?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *