Lê, e então?

E se?

E se a dúvida se instala, chega gostar?E se a confiança quebra, chega amar? Como remendar algo que se considerava intocável? Voltar a acreditar em alguém que traiu a nossa confiança cega, é-nos permitido? Conseguimos colocar em stand-by que hoje não acreditamos e esperar (re)construir algo em alicerces pantanosos? As desculpas saram o vazio da …

Continue Reading
Lê, e então?

Medos de nada

Vai com medo: mas vai na mesma.Vai com receio: mas não deixes de ir.Vai com medo: mas vai com tudo. É o medo que nos faz não fazer. É a dúvida que nos faz ficar. É o receio que nos acomoda. É o desconhecido que assusta. É o hábito que nos pára. Mas não tem …

Continue Reading
Privado

Amizade e um par de meias

Hoje, ofereceram-me estas meias que vão passar a ser as minhas meias preferidas, assim como que se de mágicas se tratassem. Ofereceram-me estas meias porque, ultimamente, tenho tido um conjunto de dias da treta – e digamos que chamar-lhes dias de treta é ser simpática, mas assim fiquemos – e onde ando uma treta de …

Continue Reading
Lê, e então?

Olhos nos olhos

Os meus olhos tudo te dizem. Os meus olhos traduzem tudo aquilo que sinto. Do bom e do mau. Da alegria e da tristeza. O meu olhar é transparente para quem o sabe ler. Os meus olhos sussurram que te amo. Os meus olhos falam contigo. Os meus olhos dizem que te preciso. Os meus …

Continue Reading
Lê, e então?

Todos os dias.

Hoje. Ontem. amanhã e depois. Sem intervalos ou intermitências. Sem vou-ali-e-não-sei-bem-se-volto. Se estão à espera de dias marcados para mostrarem o vosso amor, não estão a fazer a coisa certa. Se só surpreendem o outro em datas marcadas, não estão a fazer o que é preciso. Se só hoje vêem corações e abracinhos, lamento, mas …

Continue Reading