Lê, e então?

NÓS E O NADA

Nós apenas temos de estar. Apenas temos de ser. Apenas ali queremos  estar e ficar, sem deixar nada entrar. Nada mais importa do que apenas as nossas coisas nenhumas, repletas de nadas e plenas de tudo. Apenas queremos que nada nos incomode no nosso tudo. Que nada ponha em causa tudo o que é muito. Que …

Continue Reading
Lê, e então?

Aos 40, podemos!

Aos 40, deixamos de nos preocupar com o que não parece bem. Com o que não apetece ou que não nos convém. Com aquilo que devíamos fazer e não queremos. Com aquilo que já esquecemos. Nos 40, podemos. Aos 40, deixamos de dar importância ao que não importa. E a quem não se importa. Deixamos …

Continue Reading
Lê, e então?

Tu tens sorte. Valoriza.

Sorte de quem tem onde se enroscar à noite e de quem faça companhia até de manhã. De quem tem quem, mesmo a dormir, quem lhe passe um braço por cima sem sequer dar conta disso. De quem tem quem aqueça o outro lado da cama nas noites mais frias. Sorte de quem tem a …

Continue Reading
Lê, e então?

Faz por ti

Às vezes é preciso parar para pensar. Parar e sentarmo-nos num qualquer canto recôndito do nosso pensamento. Sentarmo-nos a pensar, mesmo ali no meio do caos do nosso coração.Parar. Sentar. E pensar. Parar de correr atrás de quem não se move um passo na nossa direcção. Parar de achar que amanhã pode mudar. Parar de …

Continue Reading
Lê, e então?

Senta-te. E pensa.

Por favor, senta-te.Agora fecha os olhos. Agora pensa. Pensa em quem amas. Pensa quem te faz sorrir. Pensa em quem encaixa no teu abraço. Em quem dá conforto ao teu dia. Em quem enlouquece as tuas noites. Em quem, quando faz as mais pequenas coisas, te coloca um sorriso nos olhos. Com quem gostas das …

Continue Reading
Lê, e então?

11 de Setembro de 2001

Eu? Numa época ainda de férias eu estava a trabalhar e eram quase horas de almoço. Não tínhamos televisões por perto e a Internet era uma coisa que eu ainda só tinha em casa. Colámo-nos ao rádio a ouvir as notícias e quem vinha para ser atendido, ficava colado connosco num silêncio misto de incredulidade …

Continue Reading
Lê, e então?

Dois lados de mim

Tenho dois lados em mim.Opostos.Um lado negro e um lado cheio de brilho.Sou bruxa feiticeira ou fada com purpurinas.Sou noite de luar e sou dia negro.Sou capaz das mais frias, racionais e duras decisões, ou denuncio-me só com um olhar doce e sorriso derretido.Sou mulher decidida ou menina assustada.Sou cheia de certezas e plena de …

Continue Reading
Lê, e então?

Pessoas que nos guiam

É a estes dois que devo a maior parte da roupa para lavar e comida para comprar. É a estes dois que devo as maiores birras e preocupações. É a estes dois que devo as maiores esperas e indecisões. É a estes dois que devo o melhor dos colos, dos risos e dos abraços. É …

Continue Reading
Lê, e então?

Dia dos avós

Porque hoje é Dia dos Avós e sei que gostavas destas coisas. Porque, mesmo ao fim de quase 20 anos, és a pessoa de quem mais saudades tenho. Ainda sei de cor a tua voz, o teu colo e o teu abraço. Porque me deixavas comer frango assado no autocarro no caminho para casa e …

Continue Reading
Lê, e então?

Ama sempre

Ama como se todo o teu amor fosse um sonho. Como se viesse de uma terra encantada onde não precisasses de mais nada. Ama como se todo o teu amor fosse colorido. Como que se fosse feito de purpurinas e confetis, sempre coberto por um sorriso. Ama como se toda a tua vida fosse feita …

Continue Reading