Lê, e então?

Olhos nos olhos

Os meus olhos tudo te dizem. Os meus olhos traduzem tudo aquilo que sinto. Do bom e do mau. Da alegria e da tristeza. O meu olhar é transparente para quem o sabe ler. Os meus olhos sussurram que te amo. Os meus olhos falam contigo. Os meus olhos dizem que te preciso. Os meus …

Continue Reading
Lê, e então?

Todos os dias.

Hoje. Ontem. amanhã e depois. Sem intervalos ou intermitências. Sem vou-ali-e-não-sei-bem-se-volto. Se estão à espera de dias marcados para mostrarem o vosso amor, não estão a fazer a coisa certa. Se só surpreendem o outro em datas marcadas, não estão a fazer o que é preciso. Se só hoje vêem corações e abracinhos, lamento, mas …

Continue Reading
Lê, e então?

Toma conta de mim

Gosto que cuides de mim. Eu sei, eu sei, sou a perfeita demonstração da mulher desembaraçada, desenrascada, independente e que tudo sabe! Mas gosto que cuides de mim! Gosto que me perguntes como foi o meu dia. Gosto que me chateies o juízo porque saí sem casaco uma vez mais. Que tenhas de despejar o …

Continue Reading
Lê, e então?

Metades de mim

Assim sou eu. Metade miúda rebelde e inconformada. Metade senhora que já sabe o que quer. Metade que brinca pela vida de cara lavada, que se diverte, que faz disparates e tropelias, que ri até não conseguir mais. Que quer colo até mais não. Metade crescida e responsável. Ajuizada, calma e ponderada. Sensata e confiável. …

Continue Reading
Lê, e então?

O que te faz estar vivo?

E o que é que, hoje, te faz estar vivo? O que é que te acelera, hoje, o coração? O que, agora neste preciso momento, te dá vontade de correr e agarrar? Sabes? Lembras-te do que é uma vontade urgente? O que é que, hoje, te faz correr o sangue nas veias? O que é …

Continue Reading
Lê, e então?

Tempos modernos?

Há alturas em que não me sinto deste tempo. Onde tudo é descartável e fácil. Onde se coloca no lixo aquilo com o qual não nos apetece lidar. Onde não é necessário empenharmo-nos no que dá trabalho, pois do outro lado da rua se encontra com facilidade uma outra opção disponível e menos trabalhosa. Que …

Continue Reading
Lê, e então?

Que seja O ano

Que o vosso ano seja cheio de mil coisas boas, de mil coisas que vos façam sorrir, de mil conquistas e de mil desafios ultrapassados. Que seja feito de mil sonhos sonhados e alcançados. De mil certezas e planos. De mil passeios e de mil descansos. De mil pedidos e de mil desabafos. Que seja …

Continue Reading
Lê, e então?

O tempo certo

Nunca fui paciente. Quando quero, costumo querer logo. A minha paciência é limitada e o meu interesse precisa de ser acalentado. Quero tudo. Agora. E já. Não era paciente. Nunca soube esperar. Sempre corri pelos dias sem dar muito tempo para a vida decidir por mim. Sempre fui de decisões rápidas e, nem sempre, reflectidas. …

Continue Reading
Lê, e então?

Se eu fechar os olhos

Se eu fechar os olhos, consigo ver a tua face. Se eu fechar os olhos, consigo ver o brilho dos teus olhos perto dos meus. Se eu fechar os olhos, consigo encostar a minha testa na tua e assim permanecer enquanto sinto o teu abraço chegar. Se eu fechar os olhos, consigo sentir o teu …

Continue Reading
Lê, e então?

Sim. Sem senão.

Não me mostres as estrelas, se não pretendes abrigar-me da noite. Não me envolvas nos teus braços, se não tencionas proteger-me do mundo. Não me questiones, se não queres ouvir-me sem fim. Não me roubes o chão, se não vais ficar para me agarrar. Não me dês paz, se me vais deixar numa guerra.Não me …

Continue Reading