Lê, e então?

A minha Rita

Bom dia, minhas pessoas! Daqui escreve-vos a Marta!Talvez tenham reparado que tenho estado ausente. Sinceramente espero que nem tenham dado por isso. Mas eu explico: A Rita é minha desde sempre. A minha Rita gosta de escrever e faz isso como ninguém. A minha Rita andava parada na escrita e a precisar de um incentivo …

Continue Reading
Lê, e então?

Aos pais que tudo são

Porque há pais que também são mães. Porque há mães que têm de se ausentar – há mães que o não sabem ser, há mães que foram ali e já voltam e há mães que a vida as não deixou ter tempo de o ser. Porque também há super-pais que se desdobram em ambos e …

Continue Reading
Lê, e então?

Hoje, é Dia da Mãe.

Que todos os filhos tenham um modelo por onde se guiar. Que todos os filhos tenham um colo. Que tenham um abraço que os receba. Um sorriso que os acompanha pela vida. Um conselho que os ajude a descobrir o seu próprio caminho. Que saibam sempre aonde rumar – independentemente da idade que tenham. Que saibam …

Continue Reading
Lê, e então?

Dá-me asas!

Que ninguém me diga que eu não tentei. Tudo aquilo que quero, eu luto para ter. Aprendi, com a vida, a ser assim. Se quero, digo. Faço. Vou buscar. Não sei ser inerte e não pensante. Posso tropeçar e cair. Esfolar-me de alto a baixo. Mas regenero-me e volto à luta.  Posso não conseguir, mas …

Continue Reading
Lê, e então?

Preciso de ti

Sou de paixões violentas e de amores calmos. Tudo ao mesmo tempo! E com a mesma pessoa! Não sei ter só um amor confortável de bom, preciso que as borboletas na barriga não se calem. Preciso de ter o conforto do ombro amigo e a urgência de um beijo que não pode esperar. Preciso de …

Continue Reading
Lê, e então?

De onde vem o amor?

Cada vez mais acho que o amor vem de onde menos se espera. Que vem de um sítio tranquilo e estável e não de uma correria desenfreada que tão depressa como começa, acaba. Que vem de um sítio que nos ampara e acarinha e que nos pergunta como estamos. Que vem de um sítio em …

Continue Reading
Lê, e então?

Onde vais tu por amor?

Quando gosto, dou tudo de mim. Faço os maiores disparates por quem me é importante. Quando amo, vou ao fim do mundo. Quando acho que me merecem, o meu muro desfaz-se. As minhas guardas desaparecem. As minhas precauções não existem. Dou-me a mim. Dou o meu tempo e perco todas as minhas defesas. Quando amo, …

Continue Reading
Lê, e então?

Regras da Família

Num mundo apressado e meio louco, em que tudo parece correr depressa demais, estas são, para mim, as regras da família, que não deveríamos nunca esquecer: diz sempre a verdade e nunca quebres a confiança dos teus.respeita os mais velhos, tanto quanto os mais novos. O exemplo é a melhor forma de educação. diz “amo-te” …

Continue Reading
Lê, e então?

Eu também

“Amo-te. Quero-te. Preciso-te. Fazes-me falta. Tenho saudades tuas. Gosto de ti.” E um “eu também” ouvido de volta. Um “eu também” que não é automático, nem entre dentes. Um “eu também” sentido e pleno de amor. Um “eu também” que podia ser um “amo-te” que nos apanha desprevenidos. Um “eu também” onde cabe tudo. O …

Continue Reading
Lê, e então?

28/Abril – Dia Mundial do Sorriso

São as coisas simples as que mais importam e que nos fazem felizes. São as coisas inesperadas que nos fazem dar ainda mais valor ao que temos. São as coisas que estão aqui mesmo ao nosso lado que nos colocam um sorriso no coração. Não são grandes coisas. Não são gestos enormes. Não são atitudes …

Continue Reading