Lê, e então?

Um amor que é “O” amor

Um amor diferente. Um amor maior. Um amor presente e nunca ausente. Um amor atento e preocupado. Um amor por inteiro e bem educado. Um amor que não se encontra ali ao lado. Um amor sincero. Um amor risonho. Um amor que é diferente e que chegou como um presente. Um amor que é tranquilo …

Continue Reading
Lê, e então?

Não quero

Não quero outro lugar. Outro sítio. Outra pessoa. Outro beijo ou abraço. Não quero outra história. Outra memória. Outra surpresa ou emoção. Não quero outro amor. Outra paixão. Outro sentimento ou apego. Não quero outro caminho. Outro destino. Outro rumo ou direcção.  O teu sorriso. O meu riso. O teu abraço. O meu mimo. O nosso …

Continue Reading
Lê, e então?

Eu e tu, agora, é para sempre

Sei que não fui a primeira a chegar, pois a vida muito nos fez caminhar para aqui nos fazer encontrar. Sei que não fomos juntos a primeira ansiedade e incerteza própria da idade. Sei que não fomos o primeiro abraço sonhado e partilhado e que não fomos o primeiro beijo roubado. Sei que não fomos …

Continue Reading
Lê, e então?

Aos pais que tudo são

Porque há pais que também são mães. Porque há mães que têm de se ausentar – há mães que o não sabem ser, há mães que foram ali e já voltam e há mães que a vida as não deixou ter tempo de o ser. Porque também há super-pais que se desdobram em ambos e …

Continue Reading
Lê, e então?

Fim de Noite

Momento de pausa. Momento que aquece a alma e o corpo. Momento em silêncio. Em contemplação e descanso. Quando calados somos um e estamos inteiros. Quando um pensamento se murmura ao ouvido mesmo sem falar. Quando a força de um abraço se sente durante horas ao nosso redor. Momento de mimo e colo infindo. De …

Continue Reading
Lê, e então?

Eu, modo de amar

Não sou fácil, eu sei. Tenho as minhas manias e paranóias. As minhas exigências. Sou difícil de complicada. Sou dura de ouvir. Sou directa e incomodo. Sou difícil de me apaixonar. E não sou fácil de gostar. Amem-me ou odeiem-me. Mas eu, ou não gosto de todo – odeio mesmo e tornam-se, apenas, transparentes para …

Continue Reading
Lê, e então?

Vai, Filho – Dia dos filhos

Vai. Vai e leva contigo todo esse amor e paixão. Vai e leva contigo toda essa vontade de ajudar e de saber dar a mão. Leva sempre contigo a bondade e a compaixão. Vai. Vai e leva contigo todas essas perguntas. Vai e busca todas as tuas respostas. Vai e leva essa indignação, aquela que …

Continue Reading
Lê, e então?

Foi o sorriso

O sorriso. O sorriso é aquilo que mais cativa. O sorriso é aquilo que conhecemos antes de conhecer. O sorriso é aquilo que connosco fala antes de algo ser dito. O sorriso. O sorriso é a nossa melhor maquilhagem e o que nos faz parecer mais atraentes. O sorriso é o que nos tira anos …

Continue Reading
Lê, e então?

Sabes onde estão os teus afectos?

E, na verdade, é tão simples. Precisamos de ser amados, precisamos de ser queridos, precisamos de saber que sentem a nossa falta. Precisamos de sentir que gostam de nós e que lhes somos importantes. Precisamos de saber de somos a preocupação e a prioridade de alguém. Precisamos de saber que, durante o dia, alguém pensou …

Continue Reading
Lê, e então?

Dia do Pai – 19 de Março

Que todos os filhos tenham um herói. Que cresçam pela vida a achar que o seu pai é o melhor do mundo. Que o amor que lhes têm ofusque todas as falhas e imperfeições que os crescidos possuem. Que tenham sempre muito colo, um sorriso, um conselho, uma crítica, mas, principalmente, muito amor. Que os …

Continue Reading