Lê, e então?

Nunca deixes de acreditar em ti

O que é que te faz mal? O que é que te faz ficar completamente partido e feito em mil pedaços de dor? O que te consegue destroçar de tal forma que pensas que nada mais conseguirá pôr-te inteiro? O que é que te impede de seguir em frente e te faz sentir frágil e …

Continue Reading
Lê, e então?

Não somos um. Somos o nós.

Somos da esfera da mesma existência. Pertencemos ao mesmo plano. Estamos ambos no mesmo nível. Encontramo-nos na mesma plataforma. Vagueamos ambos pelo mesmo patamar. Descansamos juntos no mesmo degrau. Não somos iguais. Não somos um. Somos um e outro lado a lado. Somos independentemente unidos. Somos individualmente complementares. Amamo-nos em uníssono. Acompanhamo-nos no mesmo pensar. …

Continue Reading
Lê, e então?

Isso é amor

Podemos achar que já amámos alguém. Mas depois chega quem nos faz entender que afinal não era amor. Que afinal era assim um gostar quentinho, mas não era amor. Que era um sítio confortável, mas não era amor. Era um estou-aqui-mas-podia-estar-ali. Era assim qualquer coisa a que nos habituámos. Era. Depois vem quem nos tira …

Continue Reading
Lê, e então?

Nós, perfeitamente imperfeitos

Nunca trocámos juras de amor eterno, mas temos planos para realizar quando formos velhinhos. Sabemos de cor o que queremos fazer quando, daqui a uns anos, pudermos ser exclusivos donos do nosso tempo, sem horários, filhos pequenos ou empregos. Não assinámos papeis para ficar juntos, mas tatuámos na pele as nossas certezas e escrevemos em …

Continue Reading
Lê, e então?

Amo-te, mas nem sempre gosto de ti.

Amo-te. Amo-te como um extensão de mim. Amo-te sem dúvidas ou porquês. Amo-te sem hesitações ou meios termos. Amo-te sem condições ou lamentos. Amo-te. Amo-te, mas nem sempre gosto de ti. Aliás, amo-te mesmo quando não gosto de ti. Amo-te nos teus dias maus e nos teus dias feios. Amo-te quando te confronto sem rodeios. …

Continue Reading
Lê, e então?

O amor é uma coisa estranha

O amor também é uma coisa estranha. O amor forte raramente é fácil. Faz-nos muitas vezes dar voltas que nunca pensámos. Coloca-nos em caminhos que não achámos possíveis. Sinuosos e difíceis de percorrer. Faz-nos, muitas vezes, ter medo do que vem a seguir. Faz-nos pensar e questionar muito daquilo que tínhamos como adquirido. Faz-nos tomar …

Continue Reading
Lê, e então?

Obrigada

Obrigada. Obrigada por sempre me acompanhares e por nunca me faltares. Por me sossegares e por me amares. Obrigada. Obrigada por escolheres estar e preferires nunca te ausentar. Por me ensinares a sonhar e a voltar a acreditar. Obrigada. Obrigada pelas tuas decisões e prioridades. Obrigada por seres de verdade. Obrigada. Obrigada por tudo aquilo …

Continue Reading
Lê, e então?

És tu

És tu. Quem me conhece. Quem me enternece. És tu quem me protege e aquece. És tu quem me faz sorrir. Quem me faz querer o abraço que fortalece. E o beijo que me apetece. Tu. Tu és tu. Tu és quem me entende. És quem sabe o que me vai na mente. És quem …

Continue Reading
Lê, e então?

Tu mereces

Mereces alguém que se importe. Mereces alguém que se indigne. Mereces alguém que te diga que não, que te ponha no teu lugar e que te trave a tua impetuosidade. Mereces alguém que te saiba pôr no teu lugar com toda a serenidade. Mereces alguém que pergunte. Mereces alguém que queira saber todas as respostas …

Continue Reading
Lê, e então?

Sempre o tudo. E o todo.

Não peço nada menos do que tudo. Tudo o que me faça aprender e crescer. Tudo aquilo que me faça ir a correr, porque não quero perder. Tudo aquilo que me faça querer e não deixe de me surpreender. Não peço nada menos do que tudo. Tudo aquilo que me faça sorrir e que não …

Continue Reading