Lê, e então?

Amor sem “amo-te”

E se não existisse a palavra “amo-te“? Se riscasses do teu dicionário um “gosto de ti” ou mesmo um “adoro-te“? Como conseguirias demonstrar por palavras aquilo que sentes e que sabes que é amor? Como te irias declarar e fazer entender? Aposto, se fores daquelas pessoas de mais demonstrações, que até já podes ter dito …

Continue Reading
Lê, e então?

“És sempre assim tão feliz como mostras?”

“És sempre assim tão feliz como mostras?” Sim e não. “A tua vida é assim tão perfeita e cor-de-rosa?” Sim e não. Tenho como maneira de ser, ser sempre positiva, por isso sou feliz. Tenho como assente que não vale a pena preocupar-me por antecipação e prefiro viver, enquanto aguardo serenamente o que possa chegar, …

Continue Reading
Lê, e então?

Dá-me asas!

Que ninguém me diga que eu não tentei. Tudo aquilo que quero, eu luto para ter. Aprendi, com a vida, a ser assim. Se quero, digo. Faço. Vou buscar. Não sei ser inerte e não pensante. Posso tropeçar e cair. Esfolar-me de alto a baixo. Mas regenero-me e volto à luta.  Posso não conseguir, mas …

Continue Reading
Lê, e então?

De onde vem o amor?

Cada vez mais acho que o amor vem de onde menos se espera. Que vem de um sítio tranquilo e estável e não de uma correria desenfreada que tão depressa como começa, acaba. Que vem de um sítio que nos ampara e acarinha e que nos pergunta como estamos. Que vem de um sítio em …

Continue Reading
Lê, e então?

Onde vais tu por amor?

Quando gosto, dou tudo de mim. Faço os maiores disparates por quem me é importante. Quando amo, vou ao fim do mundo. Quando acho que me merecem, o meu muro desfaz-se. As minhas guardas desaparecem. As minhas precauções não existem. Dou-me a mim. Dou o meu tempo e perco todas as minhas defesas. Quando amo, …

Continue Reading
Lê, e então?

Eu, definição.

Não sou um doce de pessoa. Não sou fácil de aturar. Tenho uma cabeça complicada. Digo metade do que quero, mas espero que percebam tudo aquilo que pretendo. Faço uma revolução quando quero algo. Determinada e teimosa. Mas confiável e leal. Não deixo muita gente aproximar-se mas, quando o permito, dou tudo de mim. E …

Continue Reading
Lê, e então?

E tu? Quem és?

Sou endiabradamente sossegada Sou levianamente bem comportadaSou efusivamente tímidaSou despreocupadamente ansiosaSou terrivelmente doceSou duramente sensívelSou desprendidamente possesivaSou calmamente apressada  E tu? Quem és? Rita Leston. E Então? Já nos segues nas redes Sociais? Deixa-nos o teu like para sabermos que aqui estiveste!

Continue Reading
Lê, e então?

Devagar se chega ao lugar certo

Demoro a gostar. Demoro a perceber. Demoro a desmoronar muros e desconstruir protecções. Demoro ainda mais a dar a entender. Demoro a fazer-me perceber. Demoro a dar-me e a querer receber. Demoro. Mas quando decido, quando entendo, sei o que quero. E onde pretendo chegar. Viro-me do avesso e assusto pela segurança e certeza. E …

Continue Reading
Lê, e então?

Avesso de mim

De repente, apetece-nos dormir do lado contrário da cama. Passamos a gostar de café sem açúcar. E de favas! Já não vivemos para a noite e preferimos aproveitar os raios do sol. Descartamos quem só estava ali por diversão e restringimos aos que nos dão a mão. Paramos as birras com o mundo. Deixamos de nos …

Continue Reading
Lê, e então?

Eu, modo de amar

Não sou fácil, eu sei. Tenho as minhas manias e paranóias. As minhas exigências. Sou difícil de complicada. Sou dura de ouvir. Sou directa e incomodo. Sou difícil de me apaixonar. E não sou fácil de gostar. Amem-me ou odeiem-me. Mas eu, ou não gosto de todo – odeio mesmo e tornam-se, apenas, transparentes para …

Continue Reading