Lê, e então?

NÓS E O NADA

Nós apenas temos de estar. Apenas temos de ser. Apenas ali queremos  estar e ficar, sem deixar nada entrar. Nada mais importa do que apenas as nossas coisas nenhumas, repletas de nadas e plenas de tudo. Apenas queremos que nada nos incomode no nosso tudo. Que nada ponha em causa tudo o que é muito. Que …

Continue Reading
Lê, e então?

Beijas-me?

Beija-me debaixo da chuva. E ao sol. E durante a tempestade. Ao sabor do vento. Junto ao cheiro do mar. Na areia. Ao fundo das escadas. Lá em cima no telhado. Numa manhã fria. Numa noite quente. Quando estou bonita. Quando me sinto feia. Beija-me apenas. Sempre. Beijas? Rita Leston. E Então? Já nos segues …

Continue Reading
Lê, e então?

Amar tem de ser simples

É a amizade, é o carinho, é a conversa, a confiança, o companheirismo, a lealdade. É tudo isto elevado ao expoente máximo que faz um amor. É o querer partilhar as insignificâncias do dia e as coisas importantes. É querer estar porque faz bem. É a química e o riso. A vontade e a calma. …

Continue Reading
Lê, e então?

Juntos somos tudo

Quando tu estás, eu acalmo. Quando tu estás eu descanso. Quando tu estás, eu avanço. Quando tu estás, eu estou protegida. Quando tu estás, nada me afecta. Quando tu estás, eu estou completa. És a minha paz. És o meu sossego. És o meu colo onde me aconchego. És onde vou buscar ainda mais força …

Continue Reading
Lê, e então?

Veni. Vidi. Amavi.

Chegámos. Vimos. Amámos. A vida trouxe-nos até aqui e fez-nos dar as voltas que entendeu. Fez-nos perder sem rumo, até que nos surpreendeu. Fez-nos de uma forma dura aprender a amar e a saber que valor dar. A vida sabia onde iríamos chegar. A vida fez-nos cruzar o olhar e, um no outro, logo descansar. …

Continue Reading
Lê, e então?

Posso ser criança outra vez?

Dia 1/Junho – Dia Mundial da Criança Crescer custa!! Ser crescido não tem piada nenhuma. Ter responsabilidades é chato. Ter de avaliar as nossas decisões é duro. Não poder brincar ao faz de conta é uma seca. Não ter tempo é um inferno. Posso ser pequenina outra vez? Mas se pensares que a vida é uma brincadeira, tudo fica …

Continue Reading
Lê, e então?

Não quero

Não quero outro lugar. Outro sítio. Outra pessoa. Outro beijo ou abraço. Não quero outra história. Outra memória. Outra surpresa ou emoção. Não quero outro amor. Outra paixão. Outro sentimento ou apego. Não quero outro caminho. Outro destino. Outro rumo ou direcção.  O teu sorriso. O meu riso. O teu abraço. O meu mimo. O nosso …

Continue Reading
Lê, e então?

Que viste tu em mim?

Não sei o que viste em mim. Não sei o que te fez ficar e nunca por nunca me abandonar. Não sei o que te fez conseguir ver para além do feitio especial e que te conseguiu encantar. Não sei o que te fez conseguir derrubar aquele muro que me rodeava, para me resgatar da …

Continue Reading
Lê, e então?

Estou bem. E tu?

Estou bem. Estou bem e pronto. Não quer dizer que esteja em pleno êxtase e euforia de uma felicidade desmedida que mal me deixa fechar os olhos para descansar, mas estou bem. E dizer que estou bem, não quer dizer que “vou andando” ou que “estou benzinho”, como que a minorar o meu “estar bem“. …

Continue Reading
Lê, e então?

“És sempre assim tão feliz como mostras?”

“És sempre assim tão feliz como mostras?” Sim e não. “A tua vida é assim tão perfeita e cor-de-rosa?” Sim e não. Tenho como maneira de ser, ser sempre positiva, por isso sou feliz. Tenho como assente que não vale a pena preocupar-me por antecipação e prefiro viver, enquanto aguardo serenamente o que possa chegar, …

Continue Reading