Lê, e então?

Não quero

Não quero outro lugar. Outro sítio. Outra pessoa. Outro beijo ou abraço. Não quero outra história. Outra memória. Outra surpresa ou emoção. Não quero outro amor. Outra paixão. Outro sentimento ou apego. Não quero outro caminho. Outro destino. Outro rumo ou direcção.  O teu sorriso. O meu riso. O teu abraço. O meu mimo. O nosso …

Continue Reading
Lê, e então?

Eu e tu, agora, é para sempre

Sei que não fui a primeira a chegar, pois a vida muito nos fez caminhar para aqui nos fazer encontrar. Sei que não fomos juntos a primeira ansiedade e incerteza própria da idade. Sei que não fomos o primeiro abraço sonhado e partilhado e que não fomos o primeiro beijo roubado. Sei que não fomos …

Continue Reading
Lê, e então?

A melhor forma de amor

A melhor forma de amor é aquela que nos faz sentir amados. É aquela que nos faz sentir especiais e únicos. A melhor forma de amor é aquela que nos faz sentir seguros. É aquela que nos faz sentir fortes e invencíveis. A melhor forma de amor é aquela que nos surpreende. É aquela que …

Continue Reading
Lê, e então?

Não somos um. Somos o nós.

Somos da esfera da mesma existência. Pertencemos ao mesmo plano. Estamos ambos no mesmo nível. Encontramo-nos na mesma plataforma. Vagueamos ambos pelo mesmo patamar. Descansamos juntos no mesmo degrau. Não somos iguais. Não somos um. Somos um e outro lado a lado. Somos independentemente unidos. Somos individualmente complementares. Amamo-nos em uníssono. Acompanhamo-nos no mesmo pensar. …

Continue Reading
Lê, e então?

És tudo

És tudo. És tudo quando me proteges de todos as feridas do mundo, para eu nem me arranhar. Quando enfrentas todas as tempestades, para eu não me molhar. Quando me defendes dos que me querem atacar. És tudo. És tudo quando me contas histórias de encantar, para que eu tenha com que sonhar. Quando me …

Continue Reading
Lê, e então?

Onde estavas antes de nós?

Onde andaste todo este tempo? Onde andaste todo este tempo  em que vivi num mundo cinzento? Onde andaste no antes? Onde andaste no antes em que o mundo estava vazio de coisas importantes? Onde andaste todos estes anos? Onde andaste todos estes anos em que eu só acumulava planos? Eu? Eu andei em construção. Andei …

Continue Reading
Lê, e então?

Apenas nós

Gosto dos nossos nós. Gosto dos momentos em que somos apenas nós. Nós e nós. Em que nos perdemos em nós. Em que eu e tu não faz sentido porque só o nós importa. Gosto sempre de nós. Gosto dos nossos nós. Dos nossos nós calados. Dos nossos nós sorridentes e dos nós embirrantes. Dos …

Continue Reading
Lê, e então?

O amor é mágico

Sabes? É meio mágico. Foi sempre meio mágico. Foi mágico o momento em que nos conhecemos. Aquele momento em que o destino já sabia que nos iria cruzar. Em que nos obrigou a sentar para conversar. A escutar para aprender. A esperar para descansar. É meio mágico, sabes? É meio mágico o nosso entendimento. É …

Continue Reading
Lê, e então?

Anormalidade Normal

Embirramos. Reclamamos. Escutamos. Falamos. Debatemos até à exaustão assuntos sem interesse algum. Teimamos em assuntos que nenhum dos dois entende. Juramos certezas só porque sim. Desfiamos queixas que lavam a alma. Perdemo-nos. Rimo-nos. Encontramo-nos. Fugimos. Seguimos caminhos desconhecidos crédulos num GPS inventado pelo outro.  Voltamos atrás e começamos de novo, de mãos dadas. Fugimos do …

Continue Reading
Lê, e então?

Pedaço por Pedaço

Pedaços de ti. Encontro pedaços de ti por todo o lado. Estás na letra da música que eu sei de cor cantar. Estás no ranger da porta a abrir quando mais um dia está a acabar. Pedaços de ti. Encontro pedaços de ti por todo o lado. Estás no cheiro da minha cama logo de …

Continue Reading