Lê, e então?

Vale mesmo a pena?

Só vale a pena, se valer mesmo a pena. Só vale a importância, se for importante. Só vale o esforço, se não for forçado. Só vale o tempo, se não for perda de tempo. Só me preocupo, se valer mesmo a pena. Só fico ansiosa, se valer mesmo a minha apreensão. Só vou à luta, …

Continue Reading
Lê, e então?

A subtil arte de mandar à fava

“A subtil arte de mandar à fava” ou “A inteligência de definir prioridades.” Definir prioridades é mesmo que dizer que tens de fazer escolhas. Que não podes acreditar que consegues fazer tudo, chegar a todos e a todo o lado e, ainda, teres tempo para cuidares de ti. Teres uma atitude inteligente é seres capaz …

Continue Reading
Lê, e então?

Queres mesmo ou é só a fingir?

Não tens tempo ou não é um prioridade? É mesmo um objectivo ou é só um sonho? Queres lá chegar ou preferes que te levem? Queres mesmo ou estás só a fingir? Quando se quer não existe a falta de tempo, divide-se o muito que se tem a fazer, pela vontade de se chegar a …

Continue Reading
Lê, e então?

Quando as coisas são outras coisas

Com o tempo, vamos priorizando. Com os anos, vamos dando importância a coisas diferentes. Com as nossas vivências, alterados as nossas prioridades.  E as coisas passam a ser outras coisas.  Passam a ser coisas que não se compram. Coisas que não se pedem. Coisas que se esperam ter, sem sequer dar conta. Coisas que permanecem …

Continue Reading