Lê, e então?

Há gente que será sempre da gente

A nossa vida é uma sucessão de encontros e desencontros. Passam-nos pessoas pela vida todos os dias. Umas que nem damos por elas, outras com alguma notoriedade e outras que chegam e se instalam para ficar. E, quando ficam, nem significa que permaneçam junto de nós. Significa que permanecem dentro de nós! Há os que …

Continue Reading
Lê, e então?

Histórias de nós

Há histórias que não acabam. Até podemos tentar colocar-lhes um ponto final. Reclamar. Rebater pontos de vistas. Trocar acusações. Dizer “adeus, até um dia”. Fechar o livro e tentar passar à história seguinte. Há histórias que não se calam sozinhas. Que não sabem ficar sossegadas e teimam em rasgar a folha da palavra fim. Há …

Continue Reading
Lê, e então?

E se eu te beijar?

Apetecia-me apanhar-te desprevenido. Desinquietar-te quando menos esperes. Encostar-te à parede e olhar-te nos olhos. Colocar-me tão próxima que o meu perfume te inebrie. Ter os meus pensamentos tão perto que os consigas ouvir. Estar com tal proximidade que sintas o meu coração acelerar.  E se me apetecer surpreender-te? Foges? Se a minha boca parar a meio …

Continue Reading
Lê, e então?

Que viste tu em mim?

Não sei o que viste em mim. Não sei o que te fez ficar e nunca por nunca me abandonar. Não sei o que te fez conseguir ver para além do feitio especial e que te conseguiu encantar. Não sei o que te fez conseguir derrubar aquele muro que me rodeava, para me resgatar da …

Continue Reading
Lê, e então?

Sinto muito.

Por falta de amor eu não morro. Por não conseguir gostar, por não me saber doar, por não acreditar sempre no amor, por falta de saber amar, eu não hei-de morrer. Se há coisa que eu sei fazer é sentir. Sentir demais! Sentir tudo até à última gota. Sentir cada bocadinho daquilo que sinto. Sentir …

Continue Reading
Lê, e então?

Hoje, tenho saudades.

Hoje, tenho saudades tuas. Hoje, tenho saudades de que olhes para mim. Saudades de que gostes de mim. Saudades do teu riso e da tua voz. Dos teus olhos e das tuas mãos. Hoje, tenho saudades do que não tocaste. Saudades daquilo que não fomos. Saudades do que poderíamos ter sido. Hoje, tenho saudades de …

Continue Reading
Lê, e então?

A felicidade só é real quando é partilhada.

“A felicidade só é real quando é partilhada.” – diz um dos filmes da minha vida. E eu acredito. Acredito que sou mais feliz porque não estou sozinha no meu pequeno mundo. Acredito que ter com quem celebrar as minhas vitórias, faz com que o prazer se prolongue. Acredito que ter com quem partilhar os …

Continue Reading
Lê, e então?

Eu também

“Amo-te. Quero-te. Preciso-te. Fazes-me falta. Tenho saudades tuas. Gosto de ti.” E um “eu também” ouvido de volta. Um “eu também” que não é automático, nem entre dentes. Um “eu também” sentido e pleno de amor. Um “eu também” que podia ser um “amo-te” que nos apanha desprevenidos. Um “eu também” onde cabe tudo. O …

Continue Reading
Lê, e então?

Tudo contigo

Quero dormir num abraço. Quero acordar num beijo. Quero passeios de fim-de-semana. Quero mãos dadas, passeios na praia e rebolar na areia. Quero ver o pôr-do-sol ao fundo, quero a lua como companhia e contar estrelas contigo. Quero jantaradas de amigos. Quero discutir o que fazer para o jantar. Quero sofá contigo. Quero cama contigo. …

Continue Reading
Lê, e então?

Beijo(-te) sempre!

Gosto dos teus beijos! Gosto de todos os teus beijos, sem excepção. Dos recatadamente longos e dos pudicamente de fugida. Dos de acordar e dos de boa noite. Dos molhados bem dispostos e dos abruptamente secos. No pescoço, na face ou nos lábios. Dos bem dispostos e dos de birra. Às claras ou de olhos fechados. …

Continue Reading