Lê, e então?

Não sei desde quando te amo desde sempre

Não sei desde quando te amo. Não sei quando percebi que tu eras eu. Não sei desde quando soube que me acompanhas desde sempre. Não sei desde que eternidade fazes parte de mim.  Mas sei o exacto momento em que descobri que te amava antes. Sei desde quando percebi que tu já eras o meu …

Continue Reading
Lê, e então?

Todos os sonhos do mundo

“Tenho em mim todos os sonhos do mundo” sempre foi uma frase que me definiu. Sempre tive planos para delinear, objectivos onde chegar e ainda mais sonhos para sonhar. Quando falo do que me falta fazer sei que o faço com a mesma paixão de sempre, quando explico que projectos quero levar avante os meus …

Continue Reading
Lê, e então?

Reinventem-se todos os dias

E hoje? Hoje, depois dos cartões preparados e dos jantares à luz das velas? Depois do ramo de flores que aguarda na jarra da sala? Depois do rescaldo dos corações apaixonados, das declarações quase que obrigatórias de amor eterno, que vão vocês fazer pelo vosso amor? Que surpresas lhe vão preparar? Que beijo especial lhe …

Continue Reading
Lê, e então?

Beautiful Mess

Somos uma confusão. Uma bela de uma confusão. Uma confusão bem organizada. Um caos que temos ordenado. Somos atentos e despreocupados. Somos reais e verdadeiros. Seremos sempre eternos namorados. Somos horas de sono em atraso e conversas longas de pijama. Somos noites bem dormidas e aninhadas no nosso tempo que é todo.  Somos dias ao …

Continue Reading
Lê, e então?

Metades por inteiro

Desculpa. Desculpa mas não sei ser metade. Não sei ser pela metade. Não sei sentir pela metade. Não sei dizer só metade. Desculpa. Desculpa mas não sei ser meias medidas. Não sei ser meio termo. Não ser ser só um pouco quando o que sou é tanto. Desculpa. Desculpa mas não sei querer pela metade, …

Continue Reading
Lê, e então?

No nosso amor não há desculpas

No nosso amor não cabem dúvidas ou interrogações. Não cabem enganos ou inquietações. No nosso amor não cabem incertezas ou desconfianças. Medos ou inseguranças. No nosso amor não cabe o “mas” ou o “talvez“. O “se calhar” ou o “depois se vê”. No nosso amor não cabem perguntas sem resposta ou chamadas sem volta. Não cabe …

Continue Reading
Lê, e então?

Amo-te. Sempre.

Amo-te na simplicidade dos dias. Amo-te quando não há nada de mais para fazer, nem quando há nada de interessante para dizer. Amo-te, sem mais, mesmo com a rotina do dia-a-dia. Amo-te na calma das horas. Amo-te quando não temos planos tamanhos e nos dias que não são de encantos. Amo-te, assim, mesmo nos dias …

Continue Reading
Lê, e então?

I keep on falling in love with you

Sabes qual é a tua sorte? É que todos os dias eu continuo a apaixonar-me por ti mais um bocadinho. Continuo todos os dias a acrescentar sentimento ao nosso amor. A fazer crescer algo maior. Sabes qual é a minha sorte? É que todos os dias me sabes aturar. Todos os dias optas por aqui …

Continue Reading
Lê, e então?

Amar mesmo?

“Amar mesmo”? Isso existe? Ou se ama ou não. Não se ama só um bocadinho. Não se ama às vezes. Não se ama quando dá jeito, é confortável e engraçado. Ou se ama, ou não se ama. Sem dúvidas mesmo que com todas as interrogações iniciais.  Na dúvida gosta-se, acha-se piada, faz-nos rir e faz-nos …

Continue Reading
Lê, e então?

Quantos sonhos ainda tens?

Hoje, antes de dormirem, sonhem. Sonhem acordados antes do vosso sono. Vão-se deitar com tempo, deixem os telefones à porta do quarto e a televisão desligada. Apaguem a luz e, antes de dormir, sonhem. Conversem juntos no escuro. Convidem as vossas boas memórias a dormir convosco e aninhem-se nas vossas histórias confortáveis. Desarrumem as vossas …

Continue Reading